Início | Artigos | Alimentação saudável na Insuficiência Cardíaca: O que comer e o que evitar

Alimentação saudável na Insuficiência Cardíaca: O que comer e o que evitar

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Uma dieta saudável está associada a um risco substancialmente reduzido de doenças cardiovasculares, fatores de risco de doenças cardiovasculares e de doenças não cardiovasculares1. Deste modo, a qualidade da dieta das pessoas com insuficiência cardíaca desempenha um papel importante no prognóstico e na evolução desta patologia.

Um estudo realizado em 20182 avaliou o efeito da dieta em indivíduos com Insuficiência Cardíaca e verificou que aqueles que tinham deficiência em sete ou mais micronutrientes (vitaminas e minerais) tinham quase o dobro do risco de hospitalização e morte em comparação com aqueles sem estas deficiências de micronutrientes.

Uma alimentação saudável para o coração envolve a escolha de certos alimentos, como frutas e vegetais, enquanto limita outros, como gorduras saturadas, gorduras trans e açúcares adicionados3. Mas, afinal, quais são os alimentos que devemos consumir e os que devemos evitar para ajudar a manter o nosso coração saudável?

Pelo menos 5 frutas e vegetais por dia4

Uma dieta rica em frutas e vegetais é importante na prevenção de Insuficiência Cardíaca4.

Frutas e vegetais fornecem:

vitaminas e minerais essenciais

fibras e outras substâncias que

são importantes para ter uma boa

saúde5.

Dietas ricas em vegetais (e baixas em alimentos de origem animal) estão associadas a um menor risco de doença cardiovascular e mortalidade por doença cardiovascular6.

Num estudo envolvendo 34 mil mulheres, as participantes que comeram 5 ou mais doses de fruta ou vegetais apresentaram um risco 20% menor de Insuficiência Cardíaca em comparação com aquelas que comeram metade dessa quantidade4.

Fibra

As fibras são importantes para uma dieta saudável para o coração7. Os indivíduos que consomem maiores quantidades de fibra podem reduzir significativamente a incidência e mortalidade por doenças cardiovasculares8.

Alguns exemplos de alimentos ricos em fibras incluem:

Frutas, como amoras, framboesas, peras e laranjas.

Vegetais, como brócolos, couves-de-Bruxelas e nabos.

Frutos secos, como nozes, nozes pecã, amêndoas e pistachios.

  Cereais integrais, como cevada, arroz integral, aveia e quinoa.

 Leguminosas, como feijão, grão-de-bico, lentilhas e ervilhas.

Peixe

O consumo moderado de peixe pode ser benéfico para a saúde do coração, uma vez que é rico em ácidos gordos ómega-39. Salmão, atum, cavala, sardinha, sável, chicharro e enguia são alguns dos peixes mais ricos neste tipo de ácidos gordos10.

 

Indivíduos que consomem mais peixe apresentam um risco menor (cerca de 15%) de Insuficiência Cardíaca em comparação com os indivíduos que consomem pouca quantidade11,12.

É recomendado o consumo de peixe (não frito) uma a duas vezes por semana13,14.

Sal

Evitar o consumo excessivo de sal é muito importante para reduzir o risco de desenvolver ou descompensar a Insuficiência Cardíaca4.

Para os adultos, a Organização Mundial da Saúde recomenda um consumo máximo diário de sal inferior a 5 gramas (menos de uma colher de chá).

Dicas para diminuir o consumo de sal:16

Coma muitos vegetais e frutas, pois são naturalmente pobres em sódio.

Escolha alimentos frescos, incluindo carnes magras, peixe, legumes secos e frescos (ou feijão enlatado lavado), ovos, leite, iogurte, arroz, massa e aveia integrais.

Escolha lanches com baixo teor de sal, como palitos de cenoura e amêndoas sem sal.

Evite usar o saleiro, ou substitua-o por uma mistura de ervas aromáticas sem sal.

Corte completamente com o sal, ou pelo menos reduza-o para metade nas receitas. Seja um cozinheiro criativo – use ervas aromáticas e temperos como cebola, alho, frutas cítricas e outros sumos de frutas e vinagres para adicionar sabor aos cozinhados.

Reduza o uso de condimentos, como ketchup, maionese, mostarda, pickles, azeitonas, molho de soja e algumas misturas de temperos, pois contêm muito sódio.

Evite fast food e alimentos processados.

Leia os rótulos dos alimentos para verificar o teor de sódio (sal), antes de comprar alimentos embalados ou enlatados.

Reduza a frequência com que sai para comer fora.

Gordura saturada e alimentos fritos

Comer alimentos ricos em gordura saturada ou gordura trans pode contribuir para doenças cardíacas17.

As gorduras trans (ou ácidos gordos trans) são produzidas através de um processo industrial que adiciona hidrogénio aos óleos vegetais líquidos para torná-los mais sólidos18.

As gorduras saturadas são moléculas de gordura “saturadas” com moléculas de hidrogénio que normalmente ficam sólidas à temperatura ambiente18.

Algumas dicas para diminuir a ingestão de gorduras saturadas e gorduras trans:18

Mantenha uma dieta rica em frutas, vegetais, cereais integrais, laticínios com baixo teor de gordura, nozes e carnes magras de aves e peixes. Limite também a carne vermelha e alimentos e bebidas adoçados com açúcar.

Opte por óleos vegetais não hidrogenados de origem natural, como óleo de girassol, azeite, óleo de cártamo ou canola.

Utilize margarina como substituto da manteiga e opte por margarinas com “0 g de gordura trans” no rótulo das informações nutricionais.

Donuts, biscoitos, bolachas, queques, tortas e bolos de longa duração são exemplos de alimentos ricos em gordura trans. Não os coma com frequência.

Evite o consumo de alimentos fritos e assados, frequentemente feitos com gordura vegetal ou óleos vegetais parcialmente hidrogenados. Esses alimentos são muito ricos em gordura e é provável que sejam gorduras trans.

Evite o consumo de fast food frita.

Álcool

O consumo de bebidas alcoólicas é um fator de risco para o desenvolvimento de Insuficiência Cardíaca. Se já tem o diagnóstico da doença, deve banir o consumo de álcool da sua alimentação19.

Referências

1 – Summary of American Heart Association Diet and Lifestyle Recommendations Revision 2006. Disponível em: https://bit.ly/3p1KGFW. Consultado a 20/11/2021.

2 – Lennie, T. A., et al. (2018). Micronutrient deficiency independently predicts time to event in patients with heart failure. Disponível em: https://bit.ly/3E641tC. Consultado a 20/11/2021.

3 – National Heart, Lung, and Blood Institute – Heart-Healthy Living – Choose Heart-Healthy Foods. Disponível em: https://bit.ly/3oAoSk0. Consultado a 20/11/2021.

4 –  Rautiainen S, et al. Fruit and vegetable intake and rate of heart failure: a population-based prospective cohort of women. Eur J Heart Fail. 2015;17(1):20-6. Disponível em: https://bit.ly/3QFwNaU. Consultado a 20/11/2021.

5 – How to use fruits and vegetables to help manage your weight. Centers for Disease Control and Prevention. Disponível em: https://bit.ly/3q3o475. Consultado a 20/11/2021.

6 – Plant‐Based Diets Are Associated With a Lower Risk of Incident Cardiovascular Disease, Cardiovascular Disease Mortality, and All‐Cause Mortality in a General Population of Middle‐Aged Adults. Disponível em: https://bit.ly/3q5RNwj. Consultado a 20/11/2021.

7 – Anderson, J. W., et al. (2009). Health benefits of dietary fiber. Disponível em: https://bit.ly/3q801nt. Consultado a 20/11/2021.

8 – Marc P. McRae, MSc, DC, FACN, DACBN* – Dietary Fiber Is Beneficial for the Prevention of Cardiovascular Disease: An Umbrella Review of Meta-analyses. Disponível em: https://bit.ly/329L10c. Consultado a 20/11/2021.

9 – Fish and omega-3 fatty acids. (2017). Disponível em: https://bit.ly/3E0aGpf. Consultado a 20/11/2021.

10 – Direção-Geral da Saúde. Alimentos fornecedores de proteínas no cabaz de alimentos do POAPMC: Valor nutricional, conservação e utilização. Disponível em: https://bit.ly/3mcULOz. Consultado a 17/12/2021.

11 – Li YH, Zhou CH, Pei HJ, et al. Fish consumption and incidence of heart failure: a meta-analysis of prospective cohort studies. Chin Med J. 2013;126(5):942-8. Disponível em: https://bit.ly/3rGR9HA. Consultado a 10/02/2022.

12 – Djoussé L, Akinkuolie AO, Wu JH, et al. Fish consumption, omega-3 fatty acids and risk of heart failure: a meta-analysis. Clin Nutr. 2012;31(6):846-53. Disponível em: https://bit.ly/3HJH8yO. Consultado a 10/02/2022.

13 – Seafood Long-Chain n-3 Polyunsaturated Fatty Acids and Cardiovascular Disease: A Science Advisory From the American Heart Association. Disponível em: https://bit.ly/3yODwbv. Consultado a 20/11/2021.

14 – Eating fish twice a week reduces heart stroke risk. Disponível em: https://bit.ly/3F97SYg. Consultado a 20/11/2021.

15 – Salt reduction. World Health Organization. Disponível em: https://bit.ly/3uFys8Z. Consultado a 10/02/2021.

16 – The Society for Cardiovascular Angiography and Interventions. Disponível em: https://bit.ly/3sfwhrM. Consultado a 20/11/2021.

17 – Centers for Disease Control and Prevention (CDC). Disponível em: https://bit.ly/3264cZ9. Consultado a 20/11/2021.

18 – American Heart Association The Skinny on Fats. Disponível em: https://bit.ly/324IAwg. Consultado a 20/11/2021.

19 – SNS 24 – Centro de Contacto Serviço Nacional de Saúde. Temas da saúde. Insuficiência Cardíaca. Existem diferentes tipos de insuficiência cardíaca?
Disponível em: https://bit.ly/3oYsL0a. Consultado a 17/12/2021.